Senso Crítico Exagerado e Constante Não Leva à Perfeição... Mas Sim a - Leandro Minozzo

Senso Crítico Exagerado e Constante Não Leva à Perfeição… Mas Sim a

Publicado em 22 de março de 2018 às 8:13pm

perfeccionismo

 

Senso, ou espírito, crítico constante é um baita sinal de…estresse. Você já deve ter percebido que quando não anda muito ajustado, logo começa a criticar automaticamente as outras pessoas ou a si mesmo. Relaxa, porque você não é a única pessoa a fazer isso. Parece ser uma reação automática, desencadeada pelo estresse. Aprendi muito lendo o livro “Inteligência Positiva”, de Shirzad Chamine – professor de Stanford. Ele fala sobre inteligência emocional, produtividade e sobre os pensamentos e atitudes sabotadores.

No texto, ele deixa bem claro quais são os mecanismos reativos mais comuns e como se manifestam. Ah, o genial é que ele também relata quais são as desculpas mais usadas para justificar pensamentos e comportamentos desajustados. No caso esse do Senso Crítico Exagerado, quem a ele recorre constantemente acredita que sendo julgador, avaliador e rotulador o tornará mais competitivo, menos exposto ao erro, etc. Na verdade, mais uma “balela” ou um truque da mente para camuflar o desajuste no qual a pessoa se encontra.

Nosso corpo não age tão bem ao estresse. Aliás, até reage até demais. Nos falta e muito a capacidade de identificar quando não estamos mais dando conta, quando estamos em desajuste. Ainda temos um sistema nervoso, em especial as estruturas do chamado sistema límbico,  ajustado ao homem das cavernas, não à contemporaneidade, à complexidade ou à longevidade que alcançamos. Pensando em evolução para a nova geração de Homo sapiens, além da telepatia, deveríamos evoluir nisso: lidar e reconhecer o estresse prejudicial.

Do livro de Shirzad Chamine, peguei essa grande mensagem: o senso crítico exacerbado é forte sinal de estresse, além de ser o maior de nossos sabotadores. O resultado disso: tu te transforma num chato, insatisfeito com os outros e consigo mesmo e acaba, comprovadamente, adoecendo.

Após a leitura, passei a me perceber e, passado mais de um ano, tiro e queda: a teoria fecha 100%.

Como tratar isso, Dr.? Aceitação e compaixão. Não é preciso ter pena de si, mas não se auto-destruir constantemente já ajuda bastante.

Um grande abraço,

Leandro Minozzo

 

Links do livro citado:

 

http://www.saraiva.com.br/inteligencia-positiva-4885519.html

http://positiveintelligence.com/

https://www.gsb.stanford.edu/insights/shirzad-chamine-how-defeat-your-internal-saboteurs

Novo Hamburgo- RS | Rua Nações Unidas, 2475 sala 203 - Bairro Rio Branco – Tel. (51) 3035 1240 ou (51) 9818 2595 | leandrominozzo@gmail.com

2015 - Todos os direitos Reservados