A Águia... - Leandro Minozzo

A Águia…

Publicado em 19 de novembro de 2011 às 3:54pm

Nunca fui muito fã de histórias motivacionais que circulam pela Internet. Mas há poucos dias um paciente me contou uma delas. Aos 44 anos, ele resolveu procurar um médico para “entrar na linha”, para ajudá-lo a cuidar melhor de si. O fato de suas três filhas precisarem de um pai que vivesse bastante tempo para lhes cuidar o motivava a mudar seus hábitos, que estavam um tanto quanto errados. Ele me contou que vivia o momento parecido com o de uma águia, que ao chegar a determinada fase da vida precisava tomar uma decisão importante.

Fui atrás da parábola e a trago para você. Ela diz assim:

“A águia, a ave que possui a maior longevidade da espécie, chega a viver a 70 anos. Mas, para chegar a essa idade, aos 40 anos ela tem que tomar uma séria decisão. Aos 40 anos, está com as unhas compridas e flexíveis, não consegue mais agarrar as suas presas das quais se alimenta. O bico alongado e pontiagudo se curva, apontando contra o peito. As asas estão envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas, e voar já é tão difícil! Então, a águia só tem duas alternativas: morrer… ou … enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar 150 dias.

Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde ela não necessite voar. Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico em uma parede até conseguir arrancá-lo, sem contar a dor que terá que suportar. Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas velhas unhas. Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas. E só após cinco meses sai para o famoso vôo de renovação e para viver então, mais 30 anos.
Em nossa vida, muitas vezes temos de nos resguardar por algum tempo e começar um processo de renovação. Para que continuemos a voar um vôo de vitória, devemos nos desprender de lembranças, sentimentos ruins e hábitos que nos causam dor e prejudicam nossa saúde.”

Se são verídicas as informações contidas na história, não vem ao caso. A mensagem me parece válida para nos fazer refletir um pouco sobre a forma que encaramos a vida e nossa responsabilidade sobre ela.
Para algumas pessoas, determinados eventos causam um impacto significativo na forma como elas encaram as coisas. Após sofrer um “choque” com a perda de alguém querido ou ao saber do diagnóstico de uma doença grave, essas pessoas buscam uma renovação parecida com a da águia. Só que não precisamos esperar um evento dramático como esses para vermos o quanto de bom a vida pode nos oferecer e como devemos valorizá-la. Podemos fazer isso diariamente, através de pequenos esforços. Basta assumirmos a responsabilidade que temos sobre nossa saúde.

Não faças da tua vida um rascunho.
Poderás não ter tempo de passá-la a limpo.
Mário Quintana

Novo Hamburgo- RS | Rua Nações Unidas, 2475 sala 203 - Bairro Rio Branco – Tel. (51) 3035 1240 ou (51) 9818 2595 | leandrominozzo@gmail.com

2015 - Todos os direitos Reservados