Menu fechado

Dieta para "Gordura no Fígado" e "Ferritina Alta"

liver_problems_baton_rouge

 

Organizei princípios nutrológicos para redução da ferritina quando saturação de transferrina normal e associação com a esteatose hepática – ou seja para ajudar no tratamento da hiperferritinemia metabólica.

Ai vão eles:

  • dieta com no máximo 7% de valor calórico proveniente de gordura saturada;
  • baixa quantidade de frutose – um tipo de açúcar que o grande vilão da saúde, em especial do fígado;
  • preferir carboidratos com baixo índice glicêmico;
  • controlar o nível de sódio (1500 mg ao dia) – não quer dizer eliminá-lo da dieta!;
  • ingerir pelo menos 30 gramas de fibras ao dia;
  • dieta com níveis adequados de ácidos graxos poliinsaturados (PUFA), em especial ômega-3 – em pacientes que ingerem pouco peixe gordo, por exemplo, recomendo as cápsulas;
  • controlar a quantidade de ferro ingerida, porque há a tendência de acúmulo de ferro mesmo sem os genes de hemocromatose – panela de ferro, adeus!;
  • dica para quando for consumir carne vermelha: tomar café ou chá verde logo após;
  • evitar consumir alimentos ricos em vitamina C próximos aos ricos em ferro;
  • respeitar a indicação da quantidade mínima de proteínas em 1 grama por kg de peso ao dia (é maior em atletas e menos em pacientes com sérios problemas renais);
  • suplementação de vitaminas E e D caso baixos níveis baixos da última;
  • oferta de antioxidantes e flavanóides (silimarina) se necessário;
  • indicação de vitamina B6 se necessário;
  • uso de metformina quando resistência insulínica, pré-diabetes ou diabetes – ou seja, o paciente não necessita ser diabético para usar essa medicação quando tem a hiperferritinemia metabólica;
  • restrição ao consumo de bebidas alcóolicas (máximo de 1 dose ao dia);
  • indicação de exercícios aeróbicos e resistidos – sempre!;
  • buscar o emagrecimento de pelo menos 5 a 10% do peso corporal;
  • por último, estimular o paciente e comer sempre muito devagar!

 

Com esses princípios em mãos, procure seu médico e enfrente esse grande sinal de alerta que é a hiperferritinemia metabólica. Longe de ser um achado ocasional, é um marcador importante de risco à sua saúde e indica pressa na mudança de estilo de vida.

Abraços fraternos,

Leandro Minozzo, médico nutrólogo
Aprenda mais:
Texto sobre andropausa (deficiência de testosterona – comum em homens com sobrecarga de ferro e esteatose hepática)
Vídeo sobre ferritina elevada (hiperferritinemia metabólica e DIOS), de palestra ministrada no Congresso de Bioanálises da FEEVALE, em 2015.

Post relacionado

2 Comentários

  1. nelson francisco esposito junior

    Dr.Leandro, boa noite.
    Em recente exame de ferritina o resultado foi de 1637 ng/ml. Tive a oportunidade de ler em 29.06.2013-Ferritina Alta: para entender de vez e fiquei extremamante preocupado. O que fazer? Ainda tem jeito de reversão?

    Grato,
    Nelson

  2. ivo

    Dr. Minha ferritina esta 1600 , tgp 170, tgo 80 , fiz sangria 2lts, e continua ,1600,tenho hemocromatose hered, vitamina d baixa, sers q vou ter q fazer biopsia do figado???? Aguardo resposta.
    Tls ivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *